Wednesday, 26 de January de 2022

Estaleiro Rio Grande recomeçou atividades navais e irá gerar 500 vagas de emprego

Retorno do estaleiro Rio Grande, com navio Siem Helix I da Ecovix, irá movimentar as atividades navais e gerar muitas vagas de emprego para comunidade local

Retorno do estaleiro Rio Grande, com navio Siem Helix I da Ecovix, irá movimentar as atividades navais e gerar muitas vagas de emprego para a comunidade local.

Na manhã desse último sábado, (28), a Ecovix, administração a frente do estaleiro Rio Grande, localizado no estado do Rio Grande do Sul, recebeu uma notícia bastante positiva. Após 5 anos esperando, o momento para recomeçar seus trabalhos, finalmente chegou. Dessa forma, a partir de agora, as atividades navais poderão ser retomadas normalmente no local e gerar novas vagas de emprego para a população.

Continua Depois da Publicidade

Logo após o recebimento da notícia, a embarcação que estimula a perfuração de poços e que estava atuando na bacia de Campo, deu início as atividades e permanecerá 45 dias no dique. No decorrer desse período, o navio Siem Helix I irá passar por uma série de reparos.

Leia também:

Por qual motivo o estaleiro Rio Grande, da Ecovix, deu uma pausa em suas atividades navais?

No ano de 2016, as atividades no local foram encerradas devido uma crise que assolava o setor. Desde então, a proprietária do local, a Ecovix, lutou bravamente na justiça e no decorrer dos últimos dois anos, tentou reverter a situação enquanto diversificava os serviços do empreendimento. Após tantos anos, o último sábado de agosto irá marcar a volta das atividades navais no estaleiro Rio Grande.

Para celebrar esse retorno, o diretor operacional da Ecovix, Ricardo Ávila, revelou que, “o dia foi muito especial, pois sempre acreditamos na retomada. Nesses longos anos, enfrentamos muitas dificuldades impostas pelo abandono da Petrobras de um trabalho de longo prazo. A empresa foi desenvolver seus projetos na Ásia, gerando lá os empregos e renda que poderiam estar aqui. Mas fomos resilientes e superamos esse quadro. O mercado de reparos navais pode ser um excelente complemento às atividades de construção, que é o principal objetivo do Estaleiro”.

Mais vagas de emprego para a população local

O navio responsável pela retomada é o Siem Helix I, que possui 36,8 metros de largura por 158,59 metros de comprimento. Os reparos serão feitos em parceria com a DockBrasil, uma empresa carioca que trabalha a bastante tempo no ramo de reparo naval. Com a retomada do estaleiro Rio Grande, espera-se que sejam geradas, 500 novas vagas de emprego para profissionais que trabalham com embarcação.

Dessa forma, com essas novas vagas de emprego, a economia será impulsionada localmente e no estado como um todo. Portanto, a retomada das atividades navais não beneficia somente o estaleiro, mas sim, toda a comunidade local. Para Fábio Branco, prefeito de Rio Grande, o retorno irá proporcionar empregos para diversas áreas, tais como alimentação, hotelaria e outros serviços.

O futuro do estaleiro Rio grande e suas novas atividades navais

De acordo com Fernando Estima, o Superintendente dos Portos do RS, o objetivo do governo do estado foi sempre buscar novos investimentos para que o estaleiro conseguisse novos investimentos e buscasse adaptar o uso das áreas portuárias e retroportuárias. Para ele, “atividades de reparo naval sempre estiveram no horizonte, pois temos aqui um estaleiro com alta tecnologia empregada, além de mão-de-obra qualificada. A retomada de atividades de reparo e construção naval, com geração de empregos, é fundamental para viabilizar o futuro das áreas de estaleiro”.

Mesmo com os reparos em andamento, a Ecovix está em busca de novas operações além de atividades navais. Sendo algumas delas o desmantelamento e descomissionamento de embarcações. Uma operação que pode dar certo e está na mira da empresa, é fazer com que o estaleiro Rio Grande, seja utilizado como um terminal portuário.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.