Início Governo Federal pretende conseguir R$ 20 bilhões de investimentos com privatização de portos brasileiros

Governo Federal pretende conseguir R$ 20 bilhões de investimentos com privatização de portos brasileiros

janeiro 5, 2022 às 12:26 pm
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Governo Federal irá lançar o projeto de privatização de portos brasileiros para atrair R$ 20 bilhões de investimentos no setor portuário
Governo Federal irá lançar o projeto de privatização de portos brasileiros para atrair R$ 20 bilhões de investimentos no setor portuário. Fonte: Reprodução

O governo federal irá lançar o projeto de privatização de portos brasileiros, incluindo complexos portuários de grande porte, para atrair R$ 20 bilhões de investimentos para o setor

A privatização dos portos brasileiros é um assunto cada vez mais discutido no mercado atual e que ainda gera bastante controvérsia entre os representantes do setor portuário. No entanto, especialistas do segmento comentaram, durante esta última terça-feira, (04/01), acerca do projeto de privatização que o governo federal irá realizar no ano de 2022 com o objetivo de atrair R$ 20 bilhões de investimentos para o setor com a concessão de complexos portuários do país.

Leia também:

Privatização de complexos portuários brasileiros é a nova aposta do governo federal para o setor 

Ainda no ano de 2022, o governo federal irá lançar o seu projeto de privatização dos portos brasileiros como mais uma jogada no mandato do presidente Jair Bolsonaro para o desenvolvimento do setor. Assim, serão concedidos grandes complexos portuários, como o próprio Porto de Santos, o maior da América Latina, para conseguir a marca esperada de R$ 20 bilhões em investimentos que serão destinados a melhorias em infraestrutura e logística no setor portuário. 

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
Google News Google News

O secretário nacional de Portos e Transportes Aquaviários do Ministério da Infraestrutura, Diogo Piloni, comentou acerca do processo de privatização dos portos e destacou que “Projeto de desestatização sempre gera uma série de resistências. Faz parte do jogo. Isso não foi razão para obstrução do processo da Codesa”. O executivo complementou: “Para Santos, por ser um porto com representatividade maior, possivelmente tenhamos resistência ainda maior, mas acho que estamos com essa questão da temperatura sob controle. Resistências serão vencidas uma a uma com diálogo”.

O processo de privatização e a jogada do governo para o ano de 2022 ainda geram muitas dúvidas, principalmente em relação à competência necessária para essa tarefa em meio ao ano eleitoral, mas o governo federal está investido na concessão dos complexos portuários e pretende entregar o Porto de Santos ainda durante o segundo semestre deste ano, visando uma quantia de cerca de R$ 16 bilhões em investimentos.

Processo de privatização dos portos brasileiros ainda geram muitas dúvidas entre os representantes do setor

Apesar da investida do governo federal no processo da desestatização de alguns complexos portuários no país, muitos representantes do setor portuário ainda encontram muitas dúvidas e questionamentos sobre todo o processo, principalmente em razão da possível elevação das tarifas no segmento. No entanto, o governo ainda se mantém em prol do processo e toma como base de sucesso a privatização da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), que administra os portos organizados de Vitória e Barra do Riacho e será leiloada no primeiro semestre do ano, para o processo do Porto de Santos. 

Se tratando da Companhia Docas do Espírito Santo, a Codesa, e a dúvida em relação às tarifas, o governo federal acalma os representantes do setor, já que as modelagens da Codesa e do Porto de Santos contam com uma diminuição no valor de tarifas em relação ao que é praticado hoje. Os representantes do Porto de Santos esperam uma redução média de 30% nas tarifas e, além disso, acreditam que esse é o melhor passo a ser dado, uma vez que os investimentos serão destinados a melhorias na infraestrutura do local. 

Com isso, o canal do porto será aprofundado para cerca de 17 metros e poderá receber embarcações maiores, como os chamados supernavios, para a exportação de inúmeras cargas. Assim, o desenvolvimento da infraestrutura e logística desses portos ainda maior está cada vez mais próximo.

Relacionados
Mais recentes