Tuesday, 30 de November de 2021

Porto do Itaqui supera movimentação de 2020 e consegue bater recorde

Porto do Itaqui conseguiu superar a movimentação do ano anterior, batendo recorde, comprovando ainda mais a força do setor portuário no Brasil

O Porto do Itaqui, no Maranhão, conseguiu superar a movimentação do ano anterior e bateu recorde recentemente, comprovando ainda mais a força do setor no Brasil

Com a chegada do Elandra Willow, petroleiro fabricado pela multinacional Hyundai, o Porto do Itaqui conseguiu superar a movimentação do ano de 2020 inteiro e bateu recorde em circulação de carga após o desembarque do navio. Para o setor portuário, essa última terça-feira, (09/11), recorde simbolizou ainda mais a força do setor no Brasil, onde os especialistas esperam ainda mais crescimento durante o restante do ano.

Continua Depois da Publicidade

Confira outros artigos do setor portuário:

Com fortes previsões para o restante do ano, porto do Itaqui já superou 2020 em movimentação de carga 

O carregamento do Elandra Willow, com carga de combustíveis que foram para o Porto de Santos, marcou a superação do porto do Itaqui em movimentação de carga em relação ao ano de 2020, o que era esperado pelos especialistas, mas não em tão pouco tempo. O setor portuário no Brasil é um dos que mais conseguem arrecadar capital e movimentar o mercado de maneira estável e isso é comprovado a cada ano com novos recordes e expectativas, como ocorreu com o porto do Itaqui. 

Segundo a administração do porto, durante o primeiro semestre desse ano, circularam cerca de 25 milhões de toneladas de cargas, em especial aquelas relacionadas ao agronegócio. O presidente do porto do Itaqui, no Maranhão, Ted Lago, comentou acerca do recorde e afirmou que já era esperado a superação em relação ao ano anterior, mas afirmou que “não esperávamos um resultado tão positivo com tamanha antecedência ao final do ano”.

Com os resultados alcançados, o porto do Itaqui se consagrou como o quarto maior de todo o Brasil e a previsão é de que o local cresça ainda mais na movimentação de cargas até o fim do ano de 2021. O que se espera é uma circulação de cerca de 29 milhões de toneladas de granéis, principalmente grãos e outros produtos do agronegócio, os quais são os principais no setor portuário do Brasil. 

Agronegócio se mantém como o principal exportador de cargas no setor portuário do país

O agronegócio sempre foi um grande setor no Brasil e ele ainda se mantém estável, mesmo em um momento de dificuldade econômica que cerca o país. Somente a região chamada de  Matopiba, que inclui os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia, é  considerada a nova fronteira agrícola do país e conta com um faturamento de cerca de 40 bilhões de dólares somente no ano de 2020, com previsão de ainda mais crescimento no ano de 2021 para o arrecadamento de capital. 

Diogo Piloni, secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários do Ministério da Infraestrutura comentou acerca da exportação na região e de como o local vem crescendo no cenário brasileiro, afirmando que “o porto do Itaqui vem se consolidando como a grande porta de saída da região, aumentando grandemente a capacidade de armazenamento e embarque para atender uma demanda cada vez mais em alta”. O executivo ainda complementou e destacou que “o agronegócio importa fertilizantes e combustíveis, que chegam pelo porto, e exporta alimentos, em uma solução logística muito interessante”.

O crescimento do agronegócio é previsto para os próximos anos e os especialistas esperam que a produção na região do Matopiba consiga duplicar até o ano de 2030. Assim, o setor portuário irá se beneficiar com o crescimento da produção agrícola e o país conseguirá ainda mais crescimento econômico nos próximos anos.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.