Sunday, 22 de May de 2022

Docas do Ceará e Tergran realizam assinatura de arrendamento de terminal no Porto de Fortaleza para expansão da movimentação de cargas no complexo

O Tergran e a Docas do Ceará estão investindo na expansão da movimentação de cargas no Porto de Fortaleza e o arrendamento do terminal MUC01 irá garantir os investimentos necessários para uma melhor infraestrutura no local

O Tergran e a Docas do Ceará estão investindo na expansão da movimentação de cargas no Porto de Fortaleza e o arrendamento do terminal MUC01 irá garantir os investimentos necessários para uma melhor infraestrutura no local

Essa última quarta-feira, (30/03), marcou um grande avanço nos planos de expansão do Porto de Fortaleza, uma vez que a Companhia Docas do Ceará e o Tergran (Terminais de Grãos de Fortaleza Ltda.) assinaram o arrendamento do Terminal de Granel Sólido Vegetal do Porto de Fortaleza, o MUC01, para novas obras de infraestrutura visando expandir a movimentação de cargas no local.

Notícias relacionadas:

Terminal de Granel Sólido Vegetal do Porto de Fortaleza irá expandir movimentação de cargas após arrendamento realizado entre a Docas do Ceará e o Tergran

O Terminal de Granel Sólido Vegetal do Porto de Fortaleza, o MUC01, é um dos principais pontos de exportação, importação e demais operações de movimentação de cargas dentro do complexo, contando com uma grande participação dentro da circulação de granéis sólidos no Porto de Fortaleza. O terminal ocupa atualmente uma área total de seis mil metros quadrados, com capacidade de escoamento da produção de até 769 mil toneladas, um número muito atraente para os investidores no segmento. 

Agora, o Tergran e a Docas do Ceará assinaram o arrendamento do terminal, com previsão de investimentos para R$ 50 milhões ao final do contrato de 25 anos com o arrendamento do local. Assim, a expectativa do Porto de Fortaleza é que, com todos os investimentos aplicados em obras de infraestrutura para garantir uma melhor qualidade de operações de movimentação de cargas, haja um crescimento de todas as cargas atualmente movimentadas, como o trigo, em até 50% ao longo dos próximos anos. 

Somente durante o ano de 2020, o Terminal de Granel Sólido Vegetal do Porto de Fortaleza liderou o ranking deste tipo de carga entre os portos do país em relação às operações de importação, principalmente de países como a Argentina e a Alemanha. Além disso, durante o ano de 2021, foram descarregadas 1.121.196,449 toneladas de trigo a granel, com média de 23.358,259 toneladas por navio, por meio de 48 operações portuárias. Assim, o local possui um grande potencial para expandir ainda mais essas operações ao longo dos próximos anos com os investimentos necessários para as obras de infraestrutura. 

Tergran já atuava no Porto de Fortaleza e, com o arrendamento do terminal, pretende expandir ainda mais as suas operações de movimentação de cargas no local 

O Tergran já possuia uma certa relevância dentro do Porto de Fortaleza, uma vez que atua no local desde maio de 1997, onde movimenta com exclusividade no A-2 todo o trigo importado pelos três moinhos cearenses (M. Dias Branco, Grande Moinho Cearense e J. Macêdo). Agora, a empresa pretende expandir ainda mais as suas operações de movimentação de cargas, uma vez que o arrendamento do terminal possibilitará uma série de novos empreendimentos no local. 

Com a assinatura do arrendamento, a presidente da Docas do Ceará, Mayhara Chaves, comentou que “Este é um momento muito importante para a Companhia Docas do Ceará que, após a conclusão das obrigações pré-contratuais pela Tergran em janeiro último, avança hoje com a assinatura do contrato desta concessão por 25 anos. Estimamos que a movimentação de cargas no Porto de Fortaleza deve dobrar até 2050, com crescimento de todas as cargas atualmente movimentadas como o trigo, que deve crescer 50%”.

Com os novos planos da Tergran para expandir a movimentação de cargas em até 50% ao longo dos próximos anos, o Porto de Fortaleza poderá esperar grandes resultados e lucros futuros com as operações que serão realizadas dentro do complexo.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.
Load more