Friday, 25 de June de 2021

Conheça os maiores Gargalos do Transporte Marítimo

maiores Gargalos do Transporte Marítimo

Os gargalos Logísticos são situações que causam atrasos em uma etapa do fluxo de transporte de produtos. Estes podem surgir ao trocar informações entre equipes, falhas operacionais, indisponibilidade de recursos e ou até mesmo processos mal estruturados.

E como consequência um gargalo do Transporte Marítimo gera atrasos no dia a dia e reduz o custo-benefício do investimento na manutenção das rotinas da empresa.

Em 23 a 29 de Março de 2021 o mundo presenciou não só pela TV mas também economicamente o bloqueio do Canal de Suez por um navio porta-contêineres Ever Given. Esse navio gigante foi liberado após 6 dias, o que causou grande transtorno e impactos econômicos já que o Canal de Suez teve sua passagem bloqueada pelo Ever Given. A autoridade responsável por operar o Canal de Suez divulgou esta semana que esse encalhamento custou ao governo egípcio cerca de US$ 90 milhões em receitas de pedágio perdidas com centenas de navios aguardando para passar pela hidrovia bloqueada ou optando por seguir outras rotas.

O encalhamento do Ever Given impediu que até US$10 bilhões de dólares em cargas diárias atravessassem o Canal de Suez, produtos como veículos, petróleo, eletrônicos, tênis, papel higiênico e até mesmo gado foram impedidos de entrar no país o que gerou um colapso no mercado e economia local já que produtos como Papel Higiênico e outros itens começou a faltar na prateleira dos mercados do Egito.

E para tratar com mais detalhes desse assunto neste artigo iremos esclarecer melhor sobre os maiores gargalos do mundo além de conhecer mais sobre os riscos do transporte marítimo, continue a leitura conosco até o final e confira!

Iremos falar sobre os seguintes gargalos:

  • Canal de Suez
  • Canal do Panamá
  • Estreito de Ormuz
  • Estreito de Malaca
  • Canal da Mancha
  • Estreito de Gibraltar

Canal de Suez

O Canal de Suez presenciou o encalhe do navio Ever Given por 6 dias o que culminou em um atraso de até 400 navios e custos equivalentes a bilhões de dólares. O Canal de Suez possui cerca de 193,3 km de comprimento e corta o Egito ligando os mares do Mediterrâneo e o Vermelho. O Canal de Suez é extremamente importante já que o mesmo permite uma comunicação marítima entre Europa e Ásia sem que haja necessidade de realizar um contorno do Continente Africano que acrescentaria um mês de viagem. A construção do Canal de Suez foi idealizada por Ferdinand de Lesseps, a obra foi iniciada em 1859 e levou 10 anos para ser concluída. A obra foi financiada com capital britânico que empregou tecnologia francesa, 1,5 milhão de trabalhadores foram empregados durante a construção do canal. A travessia do Canal de Suez por um navio cargueiro leva cerca de 13 a 15 horas. No ano de 2020 passaram cerca de 19 mil navios pelo canal, ou seja, 50 navios por dia cruzando o canal, o que corresponde a 14% do comércio mundial. Passa pelo Canal de Suez todo tipo de carga, navios tanques e também porta-aviões americanos também circulam pelo canal. O Ever Given foi avaliado como um dos maiores gargalos do transporte marítimo mundial já que chegou a custar uma estimativa de US$ 90 milhões em receitas de pedágio para o governo egípcio e cerca de US$ 10 bilhões de dólares diariamente durante 6 dias totalizando um prejuízo estimado em US$ 60 bilhões de dólares. Deu pra perceber o quanto esse canal é importante não é mesmo? 

Canal do Panamá

O Canal do Panamá é um canal artificial que possui 82 km de comprimento, este corta o Panamá ligando os oceanos Pacífico e Atlântico. Esse canal possui grande importância no fluxo marítimo internacional correspondendo cerca de 4% do comércio mundial, anualmente chega a passar cerca de 13 mil navios pelo canal. As principais rotas saem do litoral leste norte-americano com destino à costa oeste da América do Sul. O Canal do Panamá foi construído e também inaugurado pelos americanos no ano de 1914, para controlar a construção os Estados Unidos passou a pagar uma anuidade ao governo do Panamá como forma de indenização.

A Construção do Canal do Panamá tratou-se de um marco para a engenharia do século XX já que foi criado para facilitar o comércio mundial marítimo já que o mesmo permite com que os navios evitem a rota do Cabo Horn onde ventos fortes, correntes e icebergs faz essas águas serem uma das mais difíceis do mundo para navegar. Foi necessária a construção de diversas comportas, sendo as principais: Eclusas de Gatún, Eclusa de Pedro Miguel e Eclusas de Miraflores. Leva cerca de 6 a 8 horas para atravessar o canal.

As principais rotas estão associadas à Costa Leste dos EUA com destino a Costa Oeste da América do Sul, também há fluxo de cargas de origem europeia para a Costa Oeste dos EUA e Canadá.

Estreito de Ormuz

Situado na entrada do Golfo Pérsico entre Omã e Irã. Esse estreito se trata de uma via marítima estrategicamente localizada, responsável por transportar cerca de 40% do petróleo mundial e 20% do transporte marítimo mundial. Caso haja algum gargalo neste Estreito, esse evento resultará numa alta no preço da gasolina e também causará impactos na economia mundial. O Estreito de Ormuz possui uma pequena extensão de 54 km de largura e seu trecho com maior abertura não passa de 100 km. Esse Estreito transporta também o Gás Natural Liquefeito (GNL) que possui origem no Catar, o maior fornecedor de Gás Natural do mundo. O ponto com menor extensão de largura se situa entre o Irã ao norte e Omã ao sul. Nessa faixa de água os superpetroleiros passam diariamente transportando mais de 16 a 17 milhões de barris de petróleo, o que torna esse Estreito um dos mais estratégicos do mundo já que na costa norte situa-se às ilhas de Kish, Qeshm, Abu Musa e Tunbs Maior e Menor que funcionam como plataformas de controle do tráfego marítimo.

maiores Gargalos do Transporte Marítimo

O petróleo que passa pelo Estreito de Ormuz tem origem de países como Arábia Saudita, Iraque, Irã, Catar, Emirados Árabes Unidos e outros países do oriente. Os navios possuem destino aos EUA, Europa Ocidental e também para países asiáticos como China, Índia e Japão.

Estreito de Malaca

Localizado entre a Malásia e a Ilha Indonésia de Sumatra. Esse estreito leva esse nome devido ao Sultanato de Malaca que governou o arquipélago entre 1400 e 1511. O Estreito de Malaca é uma das principais rotas marítimas do mundo. Este estreito é o principal canal de navegação entre o Oceano índico e o Oceano Pacífico que liga as principais economias asiáticas, assim como China, Japão, Coréia do Sul e Índia. O Estreito possui cerca de 900 km de comprimento e é o principal gargalo da Ásia e uma das rotas marítimas que possui mais congestionamentos. Neste canal passa cerca de 40% do comércio mundial contando com mais de 100 mil navios atravessando o canal anualmente.

No ponto conhecido como Canal Philips perto do sul de Cingapura o Estreito de Malaca possui apenas um tamanho natural de 2,8 km de largura o que gera um congestionamento e também um risco maior de acidentes como colisões, encalhamentos ou até mesmo desastres que prejudicam o meio ambiente assim como o derramamento de óleo. Cerca de 16 milhões de barris de petróleo passaram pelo canal em 2016 fazendo com que esta seja a segunda passagem de combustíveis com maior relevância do mundo. O Estreito de Malaca possui grande importância estratégica crescente para Pequim com cerca de 80% das importações de petróleo cru da China com origem do Oriente Médio e África.

Em Julho de 2004 a marinha regional intensificou suas patrulhas na área já que a pirataria era um problema no estreito onde teve vários ataques principalmente na entrada ao leste. Nos últimos anos os ataques aos navios são quase zero.

Canal da Mancha

Via aquática que liga Grã-Bretanha ao continente Francês. Este canal possui uma área de aproximadamente 75 mil km e estabelece uma conexão do Mar do Norte com o Oceano Atlântico. Este possui uma profundidade aproximada entre 120 e 40 metros onde o canal possui 560 km de extensão e sua largura varia de 180 km na parte oeste a 34 km na parte leste. Seu trecho mais curto entre Dover até o Cabo Gris Nez tem apenas 33 km. Atualmente a circulação marítima neste canal é uma das mais intensas do mundo. Diariamente cerca de 250 navios entre eles de petróleo e cargueiros passam pelo canal. Foram registrados acidentes marítimos no Canal da Mancha que foram impulsionados devido às fortes tempestades e frequentes neblinas que o local possui, ou seja, o Canal da Mancha sempre foi visto como um trajeto perigoso para os navegantes.

Estreito de Gibraltar

Canal de água responsável por ligar o Oceano Atlântico ao Mar Mediterrâneo. O Estreito de Gibraltar está localizado entre o Sul da Espanha e ao Norte de Marrocos, separando o continente Africano do Europeu. O Estreito de Gibraltar é muito utilizado para a imigração de forma ilegal dos africanos para a Europa. O canal possui 15 km o que equivale a 7,7 milhas que separam os dois continentes e a profundidade do estreito varia entre 300 a 1000 metros de profundidade.

O Estreito de Gibraltar é um gargalo natural e possui grande relevância econômica e geopolítica. No ponto de vista econômico este estreito permite a redução de tempo e despesas durante a travessia dos navios cargueiros com destino à Europa, América e Ásia. Já no ponto de vista geopolítico o Estreito de Gibraltar representa uma curta comunicação entre Europa e África.

Estreito x Canal: Confira as diferenças entre os dois termos!

Estreitos: Faixas de água que unem massas de água maiores, assim como oceanos e mares. Estes são formados de forma natural, ou seja, sem nenhuma intervenção humana e o fluxo de água dentro deles acontece de ambas as direções. Os Estreitos podem ser ou não navegáveis dependendo de sua profundidade. Os Estreitos mais conhecidos são os Estreito de Bósforo, Estreito de Gibraltar, Estreito de Singapura, Estreito de Sunda, Estreito de Lombok e Estreito de Ormuz.

Canal: Corpo de água que possui maior largura e a profundidade divide terra e mar. Os canais podem também surgir naturalmente assim como o Canal da Mancha e Canal de Moçambique, ou podem ser construídos com intervenção humana assim como o Canal de Suez, Canal do Panamá e Canal de Kiel. Os Canais artificiais são chamados também de Canais de Navegação e são feitos a partir da escavação de caminhos de água menores, portanto, que possuam profundidade suficiente para que as embarcações passem.

A criação de canais é um procedimento que ocorre há quase 4 mil anos.

Gostou do nosso artigo? Que tal deixar para nós um feedback com sua opinião nos comentários? Sua opinião é muito importante para nós!

Até mais!