Início Construção naval: Retomada da construção de navios da Marinha do Brasil em Itajaí já tem data de retorno

Construção naval: Retomada da construção de navios da Marinha do Brasil em Itajaí já tem data de retorno

agosto 2, 2021 às 3:29 am
Compartilhe
Siga-nos no Google News
construção naval - navios - SC - Itajaí - marinha do Brasil
Marinha do Brasil – créditos Estaleiro SC

A construção naval em Itajaí (SC) já tem data prevista para começar e pretende construir 4 navios para a Marinha do Brasil. As embarcações serão utilizadas para defender a costa brasileira, operações de busca e outras atividades

Na última terça-feira (27), Almir Garnier Santos, Comandante da Marinha Almirante de Esquadra, esteve presente em Itajaí (SC), em visita ao estaleiro Brasil Sul, onde estarão os próximos navios da Marinha do Brasil da classe “Tamandaré”, afirmando a retomada da construção naval brasileira.

Leia também

Um projeto de R$ 9 bilhões para retomada da construção naval

O estaleiro Brasil Sul, em Itajaí, que foi adquirido pela Thyssemkrupp, está passando por uma revolução. A estrutura está sendo modificada para receber a construção de quatro navios que foram encomendados pela Marinha do Brasil. O projeto recebeu um investimento de R$ 9 bilhões e a retomada da construção naval brasileira já tem data para sair do papel.

A expectativa é que a construção dos navios traga à Itajaí mais de 2 mil vagas de empregos diretos na construção e até 8 mil empregos indiretos. Ainda não foram abertas as contratações de funcionários para a linha de produção, mas profissionais interessados podem deixar seus currículos no estaleiro.

Secretária executiva se pronuncia

Itajaí será polo da indústria da construção naval militar da América Latina

Os navios da Marinha do Brasil serão utilizados na proteção da costa brasileira, em compromissos internacionais, operações de busca, salvamento e também no atendimento. De acordo com Daniella Abreu, secretária executiva de Assuntos Internacionais (SAI), este é o maior projeto de construção naval em andamento no estado, e potencializará não só a indústria de navios mas também toda a economia marítima brasileira.

De acordo Rodrigo Duarte, diretor-presidente da Itajaí Participações, empresa da rede pública de incentivo aos negócios em Itajaí, o momento é de busca por parcerias locais, estaduais e regionais para o abastecimento da construção naval.

O município em Santa Catarina ainda se prepara em relação à infraestrutura para a construção dos navios da Marinha do Brasil. A circulação de caminhões ao redor do Brasil Sul, que fica às margens do Rio Itajaí-Açu, deverão aumentar de forma considerável. Em dezembro, é prevista a chegada de pelo menos 200 caminhões com aço para a construção dos navios.

Primeira Fragata será entregue em 2024

Na Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), Edesio Lima, vice-almirante, apresentou o modelo de cluster instalado no RJ, no qual a Emgepron é uma das fundadoras, ressaltando a importância da economia marítima como foco estratégico para o desenvolvimento de Santa Catarina.

Segundo o executivo, o alinhamento entre governo, universidades e o setor empresarial é essencial para o cluster ter bons resultados, além de ter um bom retorno à sociedade com vagas de emprego, renda e qualidade de vida.

O contrato entre a Marinha do Brasil e o consórcio Águas Azuis durará até 2028, com a data prevista para a entrega da primeira embarcação em 2024. O Consórcio é formado por empresas brasileiras e alemãs, como a Embraer Defesa e Segurança e a citada anteriormente, Thyssenkrupp Marine System.

De acordo com dados da OCDE, a economia marítima terá, até 2030, o valor agregado da ordem de US$ 3 trilhões e mais 40 milhões de vagas de emprego diretos. Atualmente, 90% do comércio de fora é marítimo e de acordo com estudos, o tráfego marítimo de cargas irá triplicar até o ano de 2050.

Relacionados
Mais recentes