Tuesday, 30 de November de 2021

Com a Santos Port Authority (SPA), Porto de Santos consegue um marco nunca antes registrado em sua história

Somente no segundo trimestre de 2021, Porto de Santos fez redução de gastos irrelevantes e conseguiu arrecadar cerca de R$ 99 milhões.

Somente no segundo trimestre de 2021, Porto de Santos fez redução de gastos irrelevantes e conseguiu arrecadar cerca de R$ 99 milhões.

Para aqueles que compõem o Porto de Santos, o último domingo, (22), foi dia de comemoração. Acontece que, o segundo trimestre do ano fora bastante lucrativo para o Santos Port Authority (SPA). O valor líquido obtido foi um recorde de milionário, perfazendo um total de R$ 98,9 milhões. Em comparação ao mesmo período do ano anterior, houve um crescimento duplo, chegando a cerca de 126,6%. Esses resultados só puderam ser obtidos graças ao aumento da receita, assim como, a queda nos custos e nas despesas.

Continua Depois da Publicidade

Artigos que podem lhe interessar:

O que favoreceu para que o lucro líquido do Porto de Santos atingisse tal nível?

O segundo trimestre foram vários recordes em relação a movimentação de cargas. No total, o crescimento chegou à marca de 5,3%, dessa forma, encerrou o trimestre com 41 milhões de toneladas. Já em relação a receita líquida, essa obteve um crescimento de 13,3%, atingindo a marca de R$ 295,8 milhões.

Para conseguir resultados tão positivos, as exportações tiveram uma grande participação no processo. Um outro ponto que merece ser reconhecido é o fato que houve uma recuperação quanto ao mercado de importações. Nesse quesito, os contêineres foram a movimentação de carga que mais contribuíram com o valor final arrecadado pelo Porto de Santos. Também é com esses compartimentos, que as cargas de maior valor são transportadas.

Dessa forma, quando comparado a movimentação de cargas em contêineres no mesmo período do ano passado e em 2021, é perceptível que os valores tiveram um aumento visivelmente melhor nesse ano. Quando colocado em números, o valor obtido no segundo trimestre de 2021 foi de 19,1% a mais que em 2020. Perfazendo outro recorde, mas agora, de 1,2 milhão TEUs (conceito de medida padrão equivalente a um contêiner de 20 pés).

Com o foco total na redução em gastos considerados desnecessários, e visando mais ganhos nesse período, a administração que está à frente da SPA, conseguiram obter uma queda de 14,8%. A redução foi realizada com alguns cortes nos gastos administrativos e algumas despesas irrelevantes.

Os cortes serão necessários no futuro para que o Porto de Santos consiga arrecadar mais frutos

Assim como as demais outras atividades, essa também existe alguns juros e impostos serem pagos ou retirados daquilo que foi ganho. Dessa forma, ao retirar os juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês), o lucro obtido no final conseguiu ser superior ao arrecadado em 2021. No total, o crescimento foi de 40,4%, perfazendo um valor de R$ 181,6 milhões.

Mas, após alguns cálculos estatísticos serem realizados, a margem Ebitda é ajustada e os resultados finais sofrem algumas alterações se comparado aos valores sem acréscimos de juros. Em suma, com a Ebitda ajustada em 61,4%, o avanço foi de 11,8 pontos percentuais se comparado com os mesmos resultados e cálculos realizados no mesmo trimestre de 2020. Com esses valores finais, a SPA conseguiu encerrar o trimestre com uma caixa líquido superior a R$ 447 milhões. Já no segundo trimestre de 2020, o caixa líquido obtido foi de R$ 29,7 milhões. Ou seja, os registros e lucros do Porto de Santos realmente foram algo histórico se comparado com os anos anteriores.

Quando questionado sobre esse ganho histórico, o diretor de Administração e Finanças da SPA, Marcus Mingoni, revelou que, “a Companhia está pronta para a desestatização. Ganhamos eficiência e qualidade na prestação de serviços, reduzimos custos, fortalecemos a liquidez, mapeamos e endereçamos todos os passivos”.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.