MENU
Portos e estaleiros
Menu
Início Privatização do Porto de Santos tornará possível obras para a construção do túnel imerso que irá viabilizar o transporte de cargas entre Santos e Guarujá

Privatização do Porto de Santos tornará possível obras para a construção do túnel imerso que irá viabilizar o transporte de cargas entre Santos e Guarujá

março 29, 2022 às 9:39 am
Compartilhe
Siga-nos no Google News
As obras para a construção do túnel imerso que irá tornar prático o transporte de cargas entre Santos e Guarujá será realizada após o processo de privatização do Porto de Santos, como parte do acordo com o vencedor da licitação
As obras para a construção do túnel imerso que irá tornar prático o transporte de cargas entre Santos e Guarujá será realizada após o processo de privatização do Porto de Santos, como parte do acordo com o vencedor da licitação. Fonte: Divulgação/Imagem Ilustrativa

As obras para a construção do túnel imerso que irá tornar prático o transporte de cargas entre Santos e Guarujá será realizada após o processo de privatização do Porto de Santos, como parte do acordo com o vencedor da licitação

A administração do Porto de Santos afirmou recentemente, que a privatização do local tornará possível a realização das obras de construção do túnel imerso que irá ligar Santos e Guarujá. Dessa forma, até essa terça-feira, (29/03), o esperado é que o transporte de cargas entre os locais se tornará mais prático e, com isso, o setor portuário nacional será bastante beneficiado durante os próximos anos.

Veja também:

Túnel imerso entre Santos e Guarujá será viabilizado com a privatização do Porto de Santos e transporte de cargas entre as regiões será expandido consideravelmente

Nesta última semana, a Campanha Vou de Túnel, em parceria com a União dos Vereadores da Baixada Santista (UVEBS), promoveu o 1º Fórum Vou de Túnel de Mobilidade Urbana para debater sobre diversas questões no segmento nacional, incluindo o túnel imerso que ligará Santos e Guarujá. O Ministro da Infraestrutura afirmou que esse túnel é a aposta do Governo Federal para garantir um bom transporte de cargas entre as regiões e uma ligação seca entre os locais, facilitando assim diversas operações no estado.

Tarcísio de Freitas afirmou que o processo de privatização do Porto de Santos será essencial para essas obras, uma vez que o vencedor da desestatização irá realizar o pagamento da outorga garantindo o valor presente líquido da obra do túnel imerso e gerando segurança jurídica para os investidores. Assim, as obras de construção da estrutura estarão presentes já no pagamento dos valores iniciais após a privatização do porto, o que irá garantir uma segurança financeira muito maior para a construção do túnel. 

A reunião também fez um grande debate sobre a importância da obra e seus impactos no desenvolvimento portuário e na mobilidade urbana da região da Baixada Santista, uma vez que a mobilidade urbana será bastante beneficiada com uma estrutura de qualidade ligando ambos os pontos. Além disso, o transporte de cargas entre as regiões será expandido de forma considerável, uma vez que a infraestrutura necessária para que isso aconteça será garantida com a finalização das obras de construção desse túnel imerso. 

Porto de Santos afirma que tem condições de viabilizar a construção do túnel imerso, mesmo que o processo de privatização não corra como o esperado

Uma das principais questões dentro da modelagem de construção do túnel imerso é a garantia da segurança financeira para as obras, uma vez que essa é a alternativa mais viável para continuar garantindo um transporte de cargas de qualidade entre Santos e Guarujá após a desestatização do porto. No entanto, a administração do local afirmou que tem condições de viabilizar as obras de construção do túnel imerso, não importa os rumos do processo com o porto. 

Assim, o presidente da SPA, Fernando Biral, afirmou que “A SPA apresentou balanço anual com lucro recorde de R$ 329 milhões. Temos saúde financeira que permite entrar com recursos para viabilizar o projeto de concessão do túnel, por meio de uma Parceria Público Privada. O Poder Público precisaria alocar uma contrapartida para a viabilidade do projeto e a SPA tem condições para esse aporte. O caixa da SPA deve chegar a R$ 2 bilhões até final do ano. Com uma parcela do fluxo de caixa, podemos viabilizar o túnel. Essa opção garante a construção do túnel, independentemente da desestatização do Porto de Santos”.

Agora, o que se espera é que a finalização do processo de privatização do Porto de Santos traga o início das obras de construção do túnel imerso, visando uma melhor logística entre as áreas de Santos e Guarujá no futuro.

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
Google News Google News

Relacionados
Mais recentes