Início Brasil é um dos maiores exportadores de carga refrigerada do mundo e o país de maior exportação da Maersk; confira nova tecnologia que previne estrago em produtos congelados

Brasil é um dos maiores exportadores de carga refrigerada do mundo e o país de maior exportação da Maersk; confira nova tecnologia que previne estrago em produtos congelados

agosto 26, 2022 às 3:09 pm
Compartilhe
Siga-nos no Google News
maiores exportadores de carga refrigerada do mundo
Maiores exportadores de carga refrigerada do mundo (Reprodução: divulgação)

Maiores exportadores de carga refrigerada do mundo: durante anos, a indústria brasileira não teve conhecimento do que ocorria dentro dos contêineres refrigerados que exportam bovinos, aves, suínos, sucos concentrados e frutas frescas do Brasil, logo, era difícil entender como está a qualidade da exportação refrigerada. Isso porque muitos destes alimentos costumam estragar ao longo do trajeto, devido a temperaturas inadequadas ou outros desafios do trajeto. 

Por outro lado, diversas empresas de exportação refrigerada estão situadas em cidades do interior, onde os contêineres são enviados por trem ou caminhão para carregar o produto perecível, o que dificulta acompanhar todas as remessas devido ao nível de complexidade de uma operação global como essa.

Em busca de solucionar o problema, a Maersk, em parceria com a Hamburg Sud que atende os maiores clientes no mercado de contêineres marítimos no Brasil, como a JBS e a BRF Cotriguaçu Cooperativa, criou o Gerenciamento Remoto de Contêineres (RMC – Remote Container Management) que oferece aos clientes a possibilidade de acompanhar a condição da carga perecível em tempo real. Basicamente, a permite avaliar a qualidade do produto e visa responder de forma rápida, sempre gerando maior satisfação ao cliente, enquanto oferece eficiência e desempenho aprimorado da cadeira de frio na exportação refrigerada.

Artigos recomendados

Neste sentido, o sistema de monitoramento digital (RCM) foi instalado nos contêineres frigoríficos, monitorando umidade, temperatura, atmosfera e localização via GPS. Para facilitar o processo, o sistema conta com um assistente virtual da RCM, o Captain Peter, que exibe os dados de monitoramento para as condições existentes em cada um dos contêineres frigoríficos. Dessa forma, é possível que sejam tomadas decisões baseadas nos dados com base nas métricas relatadas em uma variedade de painéis e notificações proativas.

Exportação refrigerada global busca o monitoramento da qualidade do produto

Atualmente, os principais portos de exportação de produtos refrigerados no Brasil são Santos, Paranaguá, Itajaí e Rio Grande. Por outro lado, a China é o maior destino do mundo, seguido pelo Oriente Médio, África Ocidental e África do Sul. Além disso, temos volumes significativos saindo dos EUA e indo por longas jornadas, portanto, isso indica a importância do monitoramento durante a jornada do container refrigerado para conservar os produtos, uma vez que possibilita os embarcadores avaliarem a condição da carga presente na exportação refrigerada com temperatura controlada.

Como exemplo, podemos citar a Fyffes, grande importadora e distribuidora de produtos tropicais, que usou os dados de visibilidade do Captain Peter para se antecipar de um problema na qualidade do produto, resolvendo a tempo de salvar o procurar e, consequentemente, melhorando seu resultado. Antes do navio chegar em seu porto de destino, a Fyffes revisou os relatórios de dados extraídos do Captain Peter, e conseguiu descobrir que a temperatura em um dos frigoríficos estava drasticamente elevada, o que causou um amadurecimento precoce da fruta.

Dessa forma, o cliente vendeu esse carregamento específico de bananas num primeiro momento, para maximizar o seu valor de mercado e prazo de qualidade. Sendo assim, é possível observar que os dados de visibilidade da cadeia de frio permitiram que a Fyffes trabalhasse colaborativamente com o cliente, aumentando a sua satisfação e criando um relacionamento comercial mais forte.

Exportação refrigerada conta com controle de dados e qualidade: por outro lado, um ponto fundamental no gerenciamento das cargas deve ser mencionado: o controle e acesso aos dados pode indicar se uma carga foi danificada devido ao tratamento durante a viagem oceânica ou não, o que pode evitar grandes prejuízos financeiros para ambas as partes.

Uma das experiências que mostrou esse ponto foi de um carregamento de pescado congelado da Argentina, exportado para o Reino Unido. Quando a carga chegou ao seu local de destino, o cliente percebeu que o peixe estava estragado. Dessa forma, foi possível abordar essa alegação através dos dados fornecidos pelo Captain Peter. Basicamente, os dados apontaram que o peixe foi transportado em condições ideais ao longo da jornada oceânica.

Por fim, os dados apontaram que as condições de temperatura inadequadas ocorreram quando a carga chegou ao Reino Unido, podendo ter acontecido na instalação de armazenamento a frio ou quanto foi transportada para o interior do caminho. Sendo assim, verificou-se que os dados do Captain Peter esclarecem qualquer suspeita que o comprador possa ter sobre a possível falha da cadeira de transporte.

Leia mais: Veleiro de madeira é a nova aposta das empresas de transporte e devem substituir os navios de carga

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
Google News Google News

Relacionados
Mais recentes