Início Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, comenta sobre expansão na produção de petróleo e novas perspectivas para a transição energética para a economia do Brasil

Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, comenta sobre expansão na produção de petróleo e novas perspectivas para a transição energética para a economia do Brasil

março 30, 2022 às 7:28 am
Compartilhe
Siga-nos no Google News
O Ministério de Minas e Energia pretende elevar em 10% a produção de petróleo no Brasil, visando estabilizar a economia nacional, e está com novos planos para contribuir com a transição energética no país
O Ministério de Minas e Energia pretende elevar em 10% a produção de petróleo no Brasil, visando estabilizar a economia nacional, e está com novos planos para contribuir com a transição energética no país. Fonte: Divulgação

O Ministro de Minas e Energia pretende elevar em 10% a produção de petróleo no Brasil, visando estabilizar a economia nacional, e está com novos planos para contribuir com a transição energética no país

Com a instabilidade econômica no mercado global, em razão dos conflitos entre Rússia e Ucrânia, o Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, comentou recentemente sobre uma expansão de 10% na produção do petróleo no Brasil. Que até nessa quarta-feira, (30/03), está sendo visto como uma forma de ajudar a economia nacional, e as novas perspectivas para a transição energética no país, incluindo o plano de produção de biometano. 

Ler também:

Produção de petróleo no Brasil será elevada em 10% para garantir uma maior estabilidade à economia brasileira em meio aos conflitos internacionais 

A guerra que vem acontecendo entre as nações da Rússia e da Ucrânia vem trazendo sérias consequências ao mercado global, uma vez que ambos os países são fortes influentes dentro da cadeia de exportação no mundo inteiro, inclusive de combustíveis fósseis como óleo, gás e petróleo. Assim, visando garantir uma maior estabilidade à economia nacional, o Ministro de Minas e Energia afirmou que a produção brasileira de petróleo será elevada em até 10%, para que o déficit internacional não venha a afetar o abastecimento nacional. 

Essa declaração foi dada na abertura da reunião ministerial da Agência Internacional de Energia (AIE), em Paris, onde Bento Albuquerque afirma que a produção de petróleo ficará em cerca de 300 mil barris por dia, o que levará à alta 10% da produção nacional, um aumento expressivo para o mercado nacional, principalmente em momentos de crise no abastecimento. Assim, o Ministro de Minas e Energia também busca expandir a exportação desses produtos no Brasil, conseguindo suprir parte da necessidade do mercado global em relação a esse combustível fóssil.

O Ministro ainda afirmou que a possibilidade de uma expansão tão significativa dentro da produção de petróleo no país é resultado de avanços regulatórios, modernização do mercado brasileiro de energia e investimentos consistentes realizados no pré-sal. Assim, ele destaca que o território nacional, já bastante reconhecido dentro do segmento, tem capacidade para se tornar ainda mais expressivo no mercado internacional, e que isso será o objetivo do Ministro durante os próximos anos, além de, por ora, estar satisfeito com as perspectivas de aumento na produção. 

Ministro de Minas e Energia comenta sobre expressividade das energias renováveis no Brasil e dá novas perspectivas para o futuro da transição energética no país em meio ao aumento na produção de petróleo

Durante os últimos anos e com a expressividade da sustentabilidade em torno do mercado global, o Brasil tem dado um “salto significativo” em fontes limpas e renováveis, tais como bioenergia e biocombustíveis, solar e eólica, além da eficiência energética. Esse crescimento se deve, em partes, pela boa posição geográfica que o país possui, permitindo o aproveitamento de diversas fontes como o sol e os ventos. Além disso, os novos empreendimentos nas energias renováveis tornaram cada vez mais possível esses grandes resultados. 

Com isso, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, debateu sobre a transição energética no mercado nacional e afirmou que  “a transição energética deve avançar de mãos dadas com a segurança energética. A consistência de nossas políticas ao longo do tempo e marcos regulatórios estáveis e previsíveis têm sido cruciais para o setor privado tomar as decisões de investimento necessárias para aumentar a escala e a velocidade da transição energética no Brasil”. Assim, com o projeto de produção de biometano, que está em linha com o compromisso assumido pelo Brasil na COP-26, o Ministro de Minas e Energia espera atrair novos olhares para o setor das energias renováveis no Brasil e, consequentemente, contribuir para o processo de transição energética, juntamente com a produção de petróleo.

Relacionados
Mais recentes