Monday, 29 de November de 2021

Vibra Energia pretende manter incentivos e investimentos na infraestrutura do setor portuário

A Vibra Energia, famosa pelos seus investimentos nos portos, pretende expandir ainda mais os investimentos na infraestrutura do setor portuário

A empresa Vibra Energia, famosa pelos seus investimentos nos portos brasileiros, destacou que pretende expandir ainda mais os investimentos na infraestrutura do setor portuário no país

O setor portuário é um dos que mais movimentam capital no mercado brasileiro, em decorrência da alta demanda de transporte de cargas. Pensando nisso, a Vibra Energia comentou, durante esta última quinta-feira, (18/11), que pretende manter os seus investimentos na infraestrutura dos portos brasileiros, com o objetivo de crescer no mercado e atender à demanda de exportações e transportes de cargas. 

Continua Depois da Publicidade

Leia também:

Empresa Vibra Energia vem realizando investimentos bilionários na infraestrutura do setor portuário e pretende manter incentivos

A ampliação e manutenção da infraestrutura no Brasil é um dos principais objetivos da Vibra Energia, principalmente em relação ao setor portuário no país, em razão da alta produtividade em transporte de cargas. A empresa já fez investimentos que somam mais de R$ 2 bilhões na infraestrutura dos portos brasileiros e comentou que pretende seguir nesse padrão e crescer ainda mais nesse segmento do mercado brasileiro.

O gerente sênior de planejamento logístico na Vibra Energia, Aurélio Souza, comentou acerca da importância do setor portuário no mercado brasileiro e como a empresa consegue enxergar um futuro ainda mais rentável nesse segmento, justificando os investimentos realizados pela companhia em infraestrutura e manutenção dos portos nos últimos anos. O executivo ainda destacou que “nosso plano de negócios prevê a continuidade de investimentos em manutenção e reforço da infraestrutura. Estamos olhando muito para infraestrutura portuária”.

O executivo ainda destacou que o Brasil atualmente se preocupa bastante com a oferta e demanda em relação aos combustíveis fósseis, como o próprio petróleo, mas que outras áreas estão em constante crescimento e necessitam de investimentos. A Vibra Energia vem percebendo que consegue atender à demanda de outros segmentos no cenário internacional, como a própria produção de diesel, por exemplo. Assim, a empresa tem como objetivo manter a sua presença no setor portuário do país com investimentos constantes em infraestrutura. 

Vibra Energia afirma que o setor portuário necessita de mais investimentos para o aproveitamento do potencial de exportação 

A principal preocupação da Vibra Energia em relação aos seus investimentos no setor portuário do Brasil é o aproveitamento real do potencial de exportação que os portos brasileiros possuem. Assim, a empresa vê as regiões Norte e Nordeste como grandes candidatas a novos investimentos, para que a demanda de produção consiga atender às necessidades do mercado internacional. A empresa mantém uma participação recorrente nesses estados e quer continuar presente nos investimentos em infraestrutura. 

Já em relação aos leilões dos portos brasileiros que irão ocorrer nos próximos períodos, Aurélio Souza comentou que eles não serão suficientes para resolver o problema do escoamento nos locais e afirmou que “Existem alguns mapeamentos. Deveríamos olhar frente à demanda e à oferta da região a capacidade de armazenagem desses portos vocacionados para combustíveis: atracação, escoamento de produto para dentro do navio e do escoamento de produtos para terra”.

O principal objetivo da empresa para os próximos anos é manter os investimentos na infraestrutura do setor portuário e, aliada aos objetivos públicos, conseguir expandir a produção nacional e servir de reforço comercial para as exportações nos portos. O déficit na infraestrutura dos portos ainda é bastante presente no cenário nacional e pode ser mudado com mais atenção e investimentos para a melhoria desse setor, que é tão importante para o Brasil na economia.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.