MENU
Estados
Modo escuro
Menu
Início Ministério da Infraestrutura analisa pedidos para construção de ferrovias que somam investimento bilionário

Ministério da Infraestrutura analisa pedidos para construção de ferrovias que somam investimento bilionário

novembro 30, 2021 às 1:38 am
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
Cerca de 27 solicitações para construção de novas ferrovias estão sendo analisadas pelo Ministério da Infraestrutura e somam um investimento total de R$ 117 bilhões
Cerca de 27 solicitações para construção de novas ferrovias estão sendo analisadas pelo Ministério da Infraestrutura e somam um investimento total de R$ 117 bilhões. Fonte: Reprodução

Cerca de 27 solicitações para construção de novas ferrovias estão sendo analisadas pelo Ministério da Infraestrutura e somam um investimento total de R$ 117 bilhões

Finalizando bem o mês, nessa segunda-feira, (29/11), ocorreu a discussão sobre os investimentos realizados no setor ferroviário, realizado pela Conceito Seminários e foi anunciado que o Ministério da Infraestrutura está analisando cerca de 27 solicitações para a construção de ferrovias pelo Brasil. O investimento total para essas obras já soma cerca de R$ 117 bilhões e os solicitantes aguardam a autorização do ministério para o início dos projetos.

Não perca essas notícias:

Solicitações para a construção de ferrovias pode garantir maior desenvolvimento do setor no país

A importância das ferrovias para a logística nacional é inegável e, apesar da negligência em relação à infraestrutura, o Ministério da Infraestrutura conta com diversas solicitações em análise para a construção de novos trechos de ferrovias pelo país. De acordo com Ismael Trinks, diretor do Departamento de Ferrovias do Ministério da Infraestrutura, já são cerca de 27 propostas sendo analisadas, que somam mais de R$ 117 bilhões no investimento total que deverá ser realizado para as obras.

Artigos recomendados

Os servidores do Ministério da Infraestrutura fizeram uma forte defesa para a aprovação dessas solicitações, uma vez que o investimento bilionário que será realizado para a construção irá proporcionar uma infraestrutura de maior qualidade para as novas ferrovias em questão. Apesar disso, eles também destacaram os principais desafios que deverão ser sobrepostos para a construção das ferrovias, sendo a transição com as concessionárias atuais o principal deles. 

Entre as 27 solicitações para a construção de ferrovias pelo país, o Ministério da Infraestrutura já deu início à análise de 25 deles. A solicitação que foi feita mais recentemente foi a do trecho ferroviário que ligará os municípios de Sete Lagoas, em Minas Gerais, e Anápolis, em Goiás. O pedido foi feito pela Macro Desenvolvimento Ltda e a ferrovia deverá contar com cerca de 716 km de extensão e receberá um investimento de mais de R$ 15 bilhões para a construção e operação, favorecendo a logística e a circulação de cargas na região. 

Ismael Trinks acredita que o Ministério da Infraestrutura poderá otimizar o tempo de construção com a aprovação das solicitações

O principal problema em relação às ferrovias atuais no Brasil é a falta de investimento por parte do setor público em infraestrutura e capacitação para a circulação de cargas, mas esse é um desafio que pode ser facilmente solucionado, de acordo com Ismael Trinks. Segundo o diretor do Departamento de Ferrovias do Ministério da Infraestrutura, as ferrovias levariam cerca de 20 anos para serem construídas com a aprovação dessas solicitações, mas precisariam de até 400 anos para a finalização com os recursos públicos.

Assim, o executivo acredita que o tempo de construção poderá ser otimizado se o Ministério da Infraestrutura conceder a licitação necessária para que essas companhias possam criar essas novas ferrovias. Além da infraestrutura melhorada e mais moderna, a logística de movimentação de cargas pelo país poderia ser beneficiada, impulsionando o desenvolvimento socioeconômico do Brasil na mesma medida. 

Atualmente, o uso da malha ferroviária na matriz de transportes no Brasil é de cerca de 20% e, com apenas 6 trechos aprovados pelo Ministério da Infraestrutura e construídos por essas companhias, poderia subir para 35% até o ano de 2035, segundo Trinks. O que se espera agora é a aprovação dessas solicitações e o início do projeto de construção dessas novas ferrovias.

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
Google News Google News

Relacionados
Mais recentes