Tuesday, 30 de November de 2021

Retomada na movimentação de cargas no Porto de Angra irá gerar 2.500 vagas de emprego para profissionais do setor portuário

Com retomada da movimentação de cargas no Porto de Angra, novas vagas de emprego serão geradas, beneficiando o setor portuário nacional

Após longos dois anos, Porto de Angra volta a movimentar cargas de forma provisória e caso seja positivo, a expectativa é que sejam geradas, mais de 2 mil vagas de emprego dentro do setor portuário local

A manhã dessa quarta-feira, (13/10), foi de comemorações para o setor portuário, em especial, para o Porto de Angra. O motivo para tanta euforia deve ao fato que esse dia chegou para causar um marco na história do porto. Após longos dois anos, o porto retomou sua atividade em movimentação de cargas. Em relação à primeira carga, essa perfaz um total de 1.700 toneladas de aço. A carreta de inauguração que transportava tubos de aço foi um teste ou simulação, realizado entre a empresa Splenda e uma siderúrgica localizada em Minas Gerais. Caso esse teste venha a dar certo, a expectativa é que passe de somente uma fase, para algo mais regular, movimentando a economia e gerando vagas de emprego para a comunidade local.

Continua Depois da Publicidade

Veja outras notícias do setor:

Caso o período de teste seja satisfatório, a volta da exportação no Porto de Angra irá beneficiar, positivamente, o setor portuário

Atualmente, todos os setores que operam em território nacional estão sendo impactados de forma negativa com o aumento nos valores de determinadas taxas. Para que essa retomada fosse possível, foi firmado um acordo entre a direção da empresa e os sindicatos de trabalhadores. No entanto, para que houvesse uma redução nas tarifas, a câmara municipal e a prefeitura tiveram que ser acionadas.

Dessa forma, antes do envolvimento das autoridades municipais, a diária nos portos custava em torno de R$ 160, enquanto a taxa de produção era de R$ 0,51. Após envolver a câmara e a prefeitura, a diária passou a custar R$ 120, e a taxa de produção, o equivalente a R$ 0,40.

De acordo com Aurélio Marques, o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, “iniciamos esta negociação em fevereiro. Estávamos há muitos anos sem receber carga no porto e esta ação representa a retomada da movimentação portuária, uma grande conquista para a economia da nossa cidade”. Com essa retomada, haverá uma movimentação no setor portuário local, na economia, e até mesmo, na geração de novas vagas de emprego.

Quais as vantagens para a região, com a retomada na movimentação de cargas no Porto de Angra?

Quando uma companhia retoma todas as suas vertentes, os benefícios são projetados não somente em números, mas sim, de forma que contemple o próprio estabelecimento, a comunidade na qual ele está inserido, o município e o setor. Dessa forma, a partir do momento em que o Porto de Angra se reestabelece no setor portuário, a economia irá alavancar e a comunidade irá ganhar novas vagas de emprego.

“Estamos retomando as contratações no estaleiro Brasfels, as obras da usina nuclear Angra 3 vão ser reiniciadas, nosso turismo tem mostrado números significativos e estou trabalhando para, em breve, dar outra excelente notícia para Angra dos Reis”, revelou o prefeito Fernando Jordão.

Após dois longos anos longe da exportação de cargas, a previsão é que o Porto de Angra dos Reis venha a contratar, de forma direta ou indireta, cerca de 2.500 trabalhadores. Portanto, caso o profissional resida na região ou nas proximidades, ficar atento quanto a abertura dessas vagas de emprego.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.