MENU
Estados
Modo escuro
Menu
Início FPSO, Cidade de São Mateus, envolvido em explosão mortal há 8 anos é vendido pela BW Offshore

FPSO, Cidade de São Mateus, envolvido em explosão mortal há 8 anos é vendido pela BW Offshore

março 10, 2023 às 11:02 pm
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
FPSO Cidade de São Mateus
FPSO Cidade de São Mateus (foto/divulgação)

Diante das mudanças do mercado, a BW Offshore, provedora de FPSO listada em Oslo, concordou em vender o FPSO BW Opportunity a um terceiro não revelado por US$ 125 milhões.

Depois que se envolveu em um acidente em 2015 na FPSO Cidade de São Mateus, A BW Offshore disse que a venda está em conformidade com as condições precedentes e deve ser concluída até o final do primeiro trimestre de 2023.

Enquanto isso, a BW Offshore disse que estava explorando com o comprador a justificativa comercial para fornecer serviços de engenharia, aquisição, construção e comissionamento, operações e manutenção, com um período de transição de cinco anos.

Artigos recomendados

Empresa responsável pela FPSO Cidade de São Mateus diz que venda é aumento do mercado

Em seu relatório anual datado de 28 de fevereiro, a BW Offshore afirmou que o aumento da atividade do mercado está abrindo possíveis projetos de implantação para o BW Opportunity e que “as conversas estão em andamento sobre a reimplantação do FPSO BW Opportunity, avaliando várias perspectivas no mercado ativo de FPSO”.

Na época, ele disse que os benefícios da reutilização de ativos existentes eram um menor tempo de fluxo de caixa e menos capital necessário em comparação com novas construções, além de “uma pegada ambiental reduzida durante o desenvolvimento porque utilizamos ativos existentes”.

Explosão da FPSO Cidade de São Mateus

via 10 minutos

O BW Opportunity era atuante na FPSO Localidade de São Mateus. Entretanto, uma explosão em um FPSO na costa do Brasil em fevereiro de 2015 matou nove trabalhadores e feriu outros 26. Havia 74 pessoas a bordo do FPSO no momento do episódio, que se seguiu a uma explosão na casa de bombas, que também causou danos significativos ao próprio FPSO. Na época, a unidade operava nos campos de Camarupim e Camarupim Norte, da Petrobras, no Espírito Santo, a 120 quilômetros da costa.

De acordo com o relatório da Marinha do Brasil, a explosão causou sérios danos à estrutura da parte de popa do navio, afetando os alojamentos, casa de máquinas, casa de bombas e acessórios estruturais e equipamentos localizados nesses quartos.

Ocorreu um vazamento de gás na casa de máquinas do navio, causando uma explosão. Segundo o Ministério da Saúde, as vítimas foram encaminhadas para o Vitória Apart Hospital e para o Hospital Jayme Santos Neves. O primeiro helicóptero pousou às 15h30 daquele dia. Ainda de acordo com a recomendação da Infraero, são necessárias 14 ambulâncias para transportar os feridos.

O sindicato disse que 32 pessoas conseguiram desembarcar de uma plataforma a 60 quilômetros da costa de Ala Cruz, transportadas por navios baleeiros. Ao saber do acidente, o governador do Espírito Santo da época, Paulo Hartung, procurou a direção da Petrobras e ofereceu ao estado a oportunidade de ajudar e cuidar das vítimas. A plataforma FPSO Cidade de São Mateus é um petroleiro localizado no campo de Camarupim, no Espírito Santo, comandado pela Petrobras desde 2009 e possui contrato operacional com a BW Offshore.

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
Google News Google News

Relacionados
Mais recentes
0
Adoraríamos sua opnião sobre esse assunto, comente!x