MENU
Indústria Naval
Menu
Início Empresa desenvolve o primeiro submarino de casco acrílico que pode mergulhar a 1.000 metros de profundidade

Empresa desenvolve o primeiro submarino de casco acrílico que pode mergulhar a 1.000 metros de profundidade

julho 25, 2022 às 11:08 am
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Empresa desenvolve o primeiro submarino de casco acrílico que pode mergulhar a 1.000 metros de profundidade
Submarino Triton 3300/6 – imagem: Divulgação Triton Submarines

Dotado de tecnologia e com um design moderno e diferenciado, o submarino da Triton Submarines já é reverenciado e aclamado pelos amantes da indústria naval.

Agora, é possível ter um submarino de casco acrílico, novidade no mercado. No entanto, é importante ter uma coisa para adquirir um desses: muito dinheiro sobrando. De fato, as pessoas já podem passar em uma concessionária autorizada e sair com um submarino particular. A tecnologia está avançando continuamente, principalmente nessa década e, por isso, novidades como esta vêm surgindo dia após dia.

Submarino de casco acrílico particular: já é possível ter um para chamar de seu

Submarinos Triton no Monaco Yacht Show – Reprodução: Craig Barnett

Com o turismo em alta nos últimos tempos, o turismo subaquático também está com uma alta demanda, e por isso, a empresa de submarinos Triton Submarines, com sede na Flórida, apresentou o primeiro submarino de casco acrílico, com capacidade de mergulhar por até 1.000 metros de profundidade.

Artigos recomendados

Batizado de Triton 3300/6, o submarino de casco acrílico possui o maior compartimento esférico do mundo!

Sua cabine de passageiros feita de acrílico transparente, tem um diâmetro de 2,5 metros, que proporciona aos passageiros uma linda visão do fundo do oceano. Segundo relatos, o casco acrílico do submarino foi descrito como “um belo salão no fundo do mar”.

Preço do submarino pode não ser tão belo

Assim como qualquer coisa dotada de alta tecnologia possui um preço elevado e os seus entraves de aquisição, adquirir o submarino de casco acrílico também não é algo para qualquer um!

Para ser dono de um submarino particular como este, o interessado deverá ter em mãos o exato valor de US$ 5,5 milhões de dólares. Porém, mesmo assim, esse é um grande avanço em tecnologia subaquática, não somente para o lazer de grande parte dos ricos e milionários, mas também para a exploração ainda incipiente do oceano, algo importante para a ciência marítima e historiadores.

Vale ressaltar que, apesar desta tecnologia ainda estar um pouco distante da realidade de grande parte dos brasileiros, não é totalmente impossível, já que muitos brasileiros conseguiram fazer reservas para voos espaciais para Lua, dentre outros, sendo oriundo da diminuição de custos e dos investimentos particulares na exploração espacial.

Ficha técnica do submarino de casco acrílico

Submarino Triton 3300/6 – imagem: Divulgação Triton Submarines

O submarino Triton 3300/6 possui ar-condicionado integrado, velocidade máxima de 3 nós e uma bateria suficiente para excursões submarinas longas, com a incrível duração de mais de 10 horas.

O desenvolvimento de suas pranchetas à loja levou em torno de 2 anos. No entanto, a empresa não pretende parar nesse submarino, apenas.

A Triton Submarines vêm trabalhando em um veículo que levará até 3 pessoas à pelo menos 2.300 metros e outro veículo que mergulhará a 4.000 metros, podendo carregar até 2 pessoas. De acordo com o CEO da Triton, Lahey Bruce Jones, a empresa está vivendo um momento emocionante.

Turismo subaquático

Jones acredita firmemente que o aumento da demanda por submarinos partiu de um grande empresário norte-americano, o explorador Victor Vescovo, que encomendou um modelo Triton 36.000/2 para uma expedição de mergulho em meados de 2018, onde Vescovo adentrou até as áreas mais profundas de cada um dos 5 oceanos do mundo.

Porém, atualmente, a demanda por submarinos particulares têm crescido bastante, com cada vez mais empresários e exploradores das riquezas marítimas procurando os submarinos como uma forma de entreter a família e os amigos, ao longo de suas viagens ao fundo do mar.

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
Google News Google News

Relacionados
Mais recentes