Início Saab e Atech planejam trazer uma Torre Digital para o Brasil

Saab e Atech planejam trazer uma Torre Digital para o Brasil

junho 28, 2022 às 3:28 pm
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Torre Digital
Torre Digital (Reprodução: divulgação)

Atualmente, o interesse por torres digitais é crescente em todo o mundo, e a América Latina não poderia ficar de fora. Isso porque elas oferecem grandes vantagens ao setor aéreo, especialmente no ramo tecnológico. Neste sentido, a Saab em parceria com a Atech, estão unindo forças para trazer uma Torre Digital sustentável para o Brasil.

Nesta perspectiva, podemos dizer que a experiência é promissora, afinal, a Saab possui uma sólida experiência na operação de torres digitais, que vai desde a fase inicial às análises técnicas, de negócios e implementação. Inclusive, toda a parte de mudanças organizacionais também é gerida por ela.

Em 2015, o primeiro aeroporto controlado foi remotamente inaugurado em Sundsvall, na Suécia. No Aeroporto de Örnsköldsvik, ele foi desenvolvido e operado pela Saab em parceria com a empresa LFV, e confirmou que a empreitada é um grande passo para o setor aéreo mundial.

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
Google News Google News

Desse modo, teremos uma oportunidade de ganhar experiência na América Latina. Isso porque a parceria entre Saab e Atech promete disponibilizar aplicações civis e militares em várias regiões da América do Sul, incluindo o Brasil. Assim, é mais um passo para a inovação tecnológica nos aeroportos.

Em seu portfólio, a Atech possui uma consolidada experiência em soluções digitais, tais como o AFIS remoto (Serviço de Informação de Voo em Aeródromo), atuando no DECEA (Departamento de Controle do Espaço Aéreo no Brasil). Somado a liderança industrial da Saab em Torres Digitais, teremos uma forte presença em soluções digitais ATM (Air Traffic Management).

Devido a esta parceria, podemos dizer que o mercado latino-americano terá uma grande oferta de produtos locais, possibilitando um modelo de negócios mais eficiente. Além disso, a forte experiência da Saab em soluções de Torres Digitais possibilita uma integração remota com as soluções digitais da Atech.

TORRE PARA TRANSMISSÃO DO SINAL DIGITAL DE TV JÁ ESTÁ PRONTA (Canal: Prefeitura de Ibitiura)

Atualmente, o mercado de Torres Digitais cresce exponencialmente em todo o mundo. Finalmente, é possível analisar que essa cooperação entre as duas empresas propiciará novos serviços digitais eficientes, além de reduzir o dano ambiental causado pelo mercado ATM (Air Traffic Management).

Como funciona uma Torre Digital?

Basicamente, com a Torre Digital, os controladores de tráfego aéreo ficam em uma sala de controle remoto, no solo — lugar esse que nem o aeroporto precisa ser — e podem visualizar as operações por sistema de câmeras, que reproduzem a mesma visão que eles teriam em uma torre tradicional.

Neste sentido, é possível controlar o tráfego aéreo remotamente. Logo, o custo benefício pode ser um diferencial para as Torres Digitais, sem contar que com a tecnologia aplicada, é possível detectar possíveis acidentes e evitar problemas tradicionais nos centros de controle remoto.

Os grandes Benefícios de uma Torre Digital

Primeiramente, podemos dizer que os benefícios de uma Torre Digital são incontáveis, especialmente devido às novas condições tecnológicas oferecidas aos centros de controle remoto. Neste sentido, podemos dizer que esses privilégios estão sendo procurados em todo o mundo.

Em 2020, um acordo assinado na Bélgica previa a instalação de seis aeroportos e três centros de controle remoto no país. Com o valor de 48 milhões de euros – valor esse financiado em 18 anos – o país buscou uma introdução faseada das Torres Digitais a fim de melhorar o setor viário interno.

Durante a primeira fase, os aeroportos de Charleroi e Liège foram os escolhidos, além de um centro em Namur. Para gerenciar as operações, a Bélgica escolheu a empresa Skeyes, que iniciou a fase de teste em 2022, e começará as suas operações no país até 2024.

Basicamente, podemos dizer que a escolha das Torres Digitais foi uma estratégia eficiente da Bélgica. Isso por a aviação ser atrelada diretamente à infraestrutura do país, sem contar que o programa de Torre Digital é uma forma inovadora de serviço sustentável, podendo se perpetuar pela Europa em alguns anos.

Sobre a empreitada, a Skeyes afirmou que manterá os elevados padrões nos serviços de navegação aérea, de modo a manter seguro o tráfego aéreo nos aeroportos e todo o espaço aéreo da Bélgica. Por conta dos seus esforços, a Skeyes é uma das empresas mais inovadoras quando o assunto é Torre Digital.

No futuro, o ambiente internacional passará por mudanças e ficará extremamente competitivo, logo, a empresa desempenhará um bom papel no Single European Sky – o tráfego aéreo não tripulado – para melhorar os serviços de aviação e adaptar os países aos desafios que o setor possui.

Sobre a perspectiva da empreitada, Johan Decuyper, CEO da Skeyes, afirmou que a tecnologia é um dos motores essenciais da transformação e a Torre Digital é um avanço da navegação aérea. Portanto, ele considera a implementação nos aeroportos e no centro de Namur como um projeto sustentável e duradouro.

Uma nova realidade para os aeroportos do Brasil

Em todo o mundo, a busca por Torres Digitais tem sido constante. Assim, podemos dizer que a América Latina não fica de fora, pois o interesse por inovações tecnológicas do setor aéreo é rotineiro. Dessa forma, uma parceria entre a Saab e a Atech promete revolucionar os aeroportos da região.

Isso porque, inspirado no Aeroporto de Örnsköldsvik, em Sundsvall, na Suécia, a empresa planeja trazer Torres Digitais para a América Latina. Dessa forma, devido a sua experiência com a execução e análises técnicas de Torres Digitais, podemos dizer que o gerenciamento não poderia estar em mãos melhores.

Considerado vanguardista, o Aeroporto de Örnsköldsvik foi restaurado em 2015, a partir de uma operação da Saab em colaboração com a empresa LFV, que existe desde o mesmo ano.  Dessa forma, essa perspectiva pode surgir no Brasil, pois a Saab implementará essa realidade em aplicações civis na América Latina.

Dessa forma, é um grande retorno para o setor aéreo. Nos últimos tempos, as transformações digitais também estão modificando outros setores, como o setor naval, que integrará novas tecnologias à sustentabilidade. Logo, tudo isso ocorre como uma forma de fortalecer a responsabilidade dos setores com o meio ambiente.

Por fim, podemos dizer que a parceria entre Saab e Atech é um grande pilar para o setor aéreo do Brasil. Isso porque a Atech possui um excelente portfólio, que inclui o AFIS remoto(Serviço de Informação de Voo em Aeródromo) que opera no DECEA. Logo, o que nos resta é esperar como a Torre Digital irá beneficiar o setor.

Relacionados
Mais recentes